Journal

Pensamentos livres e soltos, anotados em um bloco de papel. Taiana Homobono e Thaís Braga não perdem o timing, não perdem a ideia. Escrevem sempre e sempre, mais e mais. Sobre tudo e sobre qualquer coisa. Todos os dias até o fim dos dias.

2014, ano em que SP enfrentou a maior crise hídrica do país.

2015, acidente ambiental em Mariana.

2017, EUA abandona o Acordo de Paris.

A lista podia ser um sem fim de acontecimentos. Os otimistas de plantão que me perdoem, mas há muito pouco a ser celebrado. E se, em março, ao falarmos sobre Mulheres, escolhemos não comemorar e sim expor lutas e dificuldades, agora não poderia ser diferente.

Muitos anos atrás, ouvi uma professora falar: ninguém está aqui salvando baleias, cuidando das tartarugas, estamos aqui tentando manter a vida humana VIVA. Naquele momento, parecia fazer sentido. Afinal, sempre desconfiei muito (e o futuro me mostraria que eu tinha muita razão nisso) da turma que abraça árvore e se amarra aos navios.

Para o bem e para o mal, o mundo é feito de gente.

Falta de água vai acontecer. Já acontece. NADA adianta esperar e agradecer pelo ano de chuva. Cada gota conta, sim. Na minha casa, na indústria, nas obras "ecológicas".

Mudanças climáticas. Falácia, né? Ou, como disse um jornalista de prestígio: a culpa é do Sol.

Reflorestemos com eucaliptos os buracos feitos na floresta Amazônica!

Permitamos que empresas internacionais tenham acesso ao Guarani!

Evolução! Desenvolvimento!

Wall-e vai resolver os problemas que deixaremos no Planeta.

Falar sobre o mundo, falar sobre meio ambiente, falar sobre o modo como insistimos em "evoluir" é falar com e sobre pessoas. Mudemos o olhar, mudemos as necessidades, mudemos o conceito de "crescimento".

Aqui, no Literal, seguimos pensando, questionando. Seguimos tentando mudar nossas condutas. Acreditamos que palavras podem mudar o mundo. Não! O poeta do cotidiano já profetizara: livros mudam pessoas, pessoas mudam o mundo.

Que nossas conversas e reflexões nos permitam continuar buscando um jeito mais eficiente de viver.

Com sorte, teremos o que comemorar nos próximos 5 de Junho.

Arte: Tauan Bernardo